Um tipo de manjericão que você provavelmente não conhece: a Alfavaca cravo

Você deve está se perguntando: ué, é alfavaca ou manjericão?! A verdade é que tanto faz! 'Alfavaca' e 'manjericõe' é o nome popular que damos para muitas espécies, mais de 30 espécies diferentes!


Alfavaca cravo é uma queridinha nossa, o nome científico dela é Ocimum gratissimum L.

O que mais nos encanta nessa plantinha é que raramente você encontra ela intencionalmente plantada, ela aparece 'espontaneamente' na maioria dos lugares, assim como acontece na propriedade dos nossos parceiros agrícolas. No Brasil ela pode ser considerada uma PANC (planta alimentícia não convencional), apesar do uso dela ser muito comum em outros países.


Sua origem é asiática, mas é encontrada também na África, Índia, Europa, América Central e América do Sul. É subespontânea em todo o Brasil, sendo principalmente encontrada na região Nordeste.


Direita: Exsicata de Ocimum gratissimum L. (1). Esquerda: foto da Alfavaca Cravo dos nossos parceiros e amigos do Sítio Córrego Alto, em Trajano de Moraes, RJ.


Existem duas variedades Ocimum gratissimum L., um deles se distingue pelo alto teor de timol, lembrando o aroma do tomilho, e o outro por conter alto teor de eugenol, lebrando o aroma do cravo, canela, e noz-moscada.


Popularmente ela é usada como tempero ou na forma de chá. Na medicina popular é usada em casos de: gases, cólicas, intestinais e menstruais, digestão lenta, dores no corpo, sintomas de gripe e indisposição.


Ela faz um arbusto bem bonito e resistente, muito fácil de ser cultivado, tem um potencial econômico enorme para a extração do óleo de Eugenol, além do seu uso medicinal, e mesmo assim ela passa despercebida por muitas pessoas. Esse foi um dos motivos que nos levou a criar um sabor de chás justamente para usá-la. Ela é a estrela do nosso Alfavaca Masala Chai, onde a usamos como se fosse uma das especiarias de uma masala muito aromática, leve e fresca.


Acreditamos que conhecer e usar plantas, que normalmente são pouco valorizadas é uma forma de nos reapropriarmos da nossa agrobiodiversidade local, e ir na contramão do sistema atual de monotonia alimentar, socio-economicamente imposto.



* OBS: O uso terapêutico de qualquer planta medicinal sempre deve ser sempre acompanhado por um profissional especializado.



Fontes:


(1) Exsicata de Tropicos.org. Missouri Botanical Garden. 26 Apr 2021<http://www.tropicos.org/Image/100182477> Photographer: MBG CC-BY-NC-SA


(2) Vilanova et al. (2019). Ocimum gratissimum l.: uma revisão das atividades farmacológicas da espécie e do seu óleo essencial. v. 14 n. 1. https://periodicos.uniformg.edu.br/


(3) Pereira e Maia (2007). Estudo da atividade antioxidante do extrato e do óleo essencial obtidos das folhas de alfavaca (Ocimum gratissimum L.). Ciênc. Tecnol. Aliment. vol.27 no.3 Campinas July/Sept.




3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo